O quê fazer em Melbourne - Austrália

18:40:00



Melbourne, talvez a mais cosmopolita das metrópoles australianas, é também a mais estilosa. A arquitetura antiga do seu centro histórico contrasta com a arte de rua que ocupa várias de suas lanes, e em nenhum outro lugar do continente o café e o esporte são levados tão a sério. Como tivemos somente dois dias inteiros por aqui, conseguimos ver apenas alguns de seus principais pontos turísticos. Voltar outras vezes ou ficar um tempo maior é algo realmente necessário para quem deseja conhecê-la um pouco mais a fundo. Apesar disso, o que deu para visitar já valeu nossa vinda até aqui. Vou dar algumas dicas do que fizemos e também do que ficou faltando mas que considero importante.


Começamos nosso tour pela praça mais importante da cidade - Federation Square. Ela foi inaugurada em 2002 como parte da celebração do centenário da Federação Australiana, e hoje é um dos locais mais populares de Melbourne. Durante todo o ano, são mais de dois mil eventos que ocorrem por aqui, incluindo festivais e reuniões populares. Ela está localizada entre o Central Bussiness District (CBD ou distrito financeiro) e o Southbank de Melbourne, e fica bem em frente ao icônico relógio da Flinders Station. Para quem está com crianças, a visita ao Screenworld é imperdível: trata-se de uma exposição interativa sobre a história da TV, cinema e dos jogos de videogame.







A Federation Square foi motivo de críticas por parte da população devido aos custos elevados de seu projeto ambicioso - 295 milhões de euros. Porém após sua inauguração, houve um verdadeiro renascimento da parte central de Melbourne, atraindo com isso turistas de várias partes do mundo para essa região.



Southbank Promenade: Esta é a região central de Melbourne que está localizada às margens do rio Yarra. O local é uns dos mais modernos da cidade e possui muitos "arranha-céus" e algumas atrações como a National Gallery of Victoria e o famoso edifício Eureka tower onde podemos ter uma vista panorâmica da cidade do Eureka Skydeck. Além disso, aqui você pode andar e relaxar em seu calçadão que margeia o rio. Sem falar nos inúmeros bares e restaurantes que são uma ótima opção para um happy hour ou mesmo para um jantar mais sofisticado.







Nossa escolha para o jantar em Southbank foi o The Meat & Co. Ele é especializado em carne de canguru mas também oferece várias outras opções para quem não deseja se aventurar na culinária local (meu caso). Cheguei a provar mas na verdade não fiquei muto fã e recomendo apenas como experiencia. Achei o gosto muito forte e um pouco adocicado. Para fazer sua reserva e ver mais informações entre aqui no site do restaurante.




No dia seguinte, acordamos cedo para fazer o nosso tour pelo centro histórico de Melbourne (CBD). A dica aqui é percorrer a pé as várias lanes e arcades, o que leva uma manhã inteira incluindo as necessárias pausas para o café e chá.




Lanes: O que dizer desse emaranhado de pequenas ruelas que se entrecruzam e se completam? É realmente sensacional uma visita por essa parte da cidade. Um tour por aqui é considerado por muitos turistas como algo indispensável no roteiro. O lugar, que já foi uma área degradada de Melbourne, hoje respira arte e cultura. As várias pinturas e grafites nas paredes dos pequenos becos transformam o lugar em uma verdadeira galeria de artes ao céu aberto. A coisa por aqui é tão séria que a própria prefeitura da cidade incentiva os artistas e disponibiliza locais apropriados para a arte de rua. São 15 ruas oficialmente denominadas "Aproproved Outdoor Locations for Street Art". Uma das "lanes" mais famosas e populares entre os turistas é a Hosier Lane. E o mais curioso é saber que as pinturas mudam em pequenos intervalos de tempo. Ou seja, uma pintura que você viu em um determinado dia, pode não estar mais no mesmo local no dia seguinte. Isso porque os artistas vão se revezando e criando novos painéis de tempos em tempos.











Arcades: As arcades são galerias comerciais no centro de Melbourne e que fazem a conexão entre as ruas da cidade. Apesar de não serem muito grandes e nem muito modernas como as grandes lojas do centro comercial, elas ainda possuem seu charme e seu espaço. As arcadas mais importantes e que merecem ser visitadas são a The Block Arcade e a Royal Arcade. A primeira foi construída em 1891 e ainda hoje possui seu lindo piso de mosaicos coloridos bem conservado. Nela entramos em uma das chocolaterias mais antigas de Melbourne. A casa de chás Hopetoun Tea Rooms também atrai uma multidão de turistas todos os anos. Já a Royal Arcade é a parte do comércio mais antiga da cidade (1869). Ela é com certeza um lugar icônico e que não pode ficar de fora do seu roteiro.

















St. Paul Cathedral: Ela é uma igreja em estilo gótico e está localizada na Federation Square, mais precisamente entre as ruas mais movimentadas de Melbourne (Flinders St. e Swanston St.). Vale a pena entrar um pouquinho para ver seus lindos vitrais.


MCG Stadium: templo do esporte australiano, o MCG é palco de partidas de cricket no inverno e de rugby no verão. A oportunidade de assistir a um jogo enquanto você estiver na cidade certamente seria uma experiência inesquecível. Há um interessante museu no local, inclusive com curiosidades sobre o passado olímpico da cidade (Melbourne foi a primeira cidade do hemisfério sul a sediar uma olimpíada, em 1956. Foi aqui que Adhemar Ferreira da Silva ganhou o bicampeonato olímpico no salto triplo, fazendo história no atletismo brasileiro).




Queen Victoria Market: vibrante e multi-colorido, este é o maior mercado da cidade e uma atração imperdível em especial nos finais de semana. Há experiências culinárias para todos os gostos - desde salsichas alemãs (bratwurst) até o biltong sul-africano - passando por deliciosas sobremesas francesas. Há mais de 130 anos este é o melhor lugar da cidade para a compra de souvenir. Lembrando que para quem já está no centro histórico, o transporte até o mercado utilizando - o tram - é gratuito.








De mais importante e que não conseguimos ver devido ao mau tempo foi a praia mais famosa da cidade - St. Kilda Beach. E como eu disse no começo do post, sem sombra de dúvidas, Melbourne é uma cidade para ser visitada muitas e muitas vezes. Tenho certeza que sempre haverá algo novo para descobrir!!




You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts