Sydney - Austrália: roteiro de 3 dias

14:43:00



Nossa aventura em Sydney começou logo que descemos no aeroporto após constatarmos o extravio de nossas bagagens pela companhia aérea. E de cara a primeira dica que deixo aqui é a de sempre levar consigo na mala de mão uma muda de roupas e um casaco mais quentinho quando estiver indo para algum lugar frio. E justamente desta vez, eu que sempre tenho esse cuidado, não fui preparada para um imprevisto. Enfim... isso nos rendeu vários telefonemas demorados e algumas compras de última hora para tentar contornar o transtorno. Mas, passada a fase de apreensão, é claro que aproveitamos muito cada minuto da nossa viagem e ficamos simplesmente apaixonados pela beleza ímpar e organização de Sydney.


Nossa primeira parada foi em Darling Harbour ou região portuária da cidade, que é praticamente uma continuação do centro. Vale lembrar que ela foi totalmente revitalizada para as Olimpíadas de 2000 e hoje possui várias atrações turísticas como shoppings, museus, bares e restaurantes além do Sea Life Sydney Aquarium (considerado um dos melhores aquários do mundo). Veja mais detalhes e como comprar suas entradas em aqui .



O Harbourside Shopping Center possui ótimas opções de restaurantes além de ter uma vista privilegiada da cidade.


Não deixe de passar pela Pyrmont Bridge que interliga os dois lados de Darling Harbour. Ela é a ponte operada por eletricidade mais antiga do mundo (1902). E se sobrar um tempinho, vale esticar a caminhada até Chinatown, bairro da enorme comunidade chinesa da cidade.



Outros pontos de interesse para quem estiver com mais tempo para passear em Darling Harbour são os museus. O Australian National Maritime Museum, que como o nome diz, conta a história marítima da Austrália e fica aberto todos os dias (exceto no Natal - dia 25) de 9:30h às 18h em janeiro e de 9:30h às 17h nos outros dias do ano. Quem quiser fazer reservas antecipadas é só entrar no site www.anmm.gov.au. E se der visite também o Powerhouse Museum. Ele é o maior museu da Austrália e une artes, ciências e tecnologia, aviação e também possui um observatório. Entre no site https://maas.museum/powerhouse-museum para ver mais detalhes. É uma excelente opção de passeio também para as crianças, pois várias de suas atrações são interativas e voltadas para os pequenos.



No final do dia ainda tivemos tempo para conhecer o Queen Victoria Building. Ele é sem dúvida um ponto turístico obrigatório para quem vem a Sydney, tanto por sua bela arquitetura como pelo seu valor histórico. Um charme de lugar com várias lojas (incluindo algumas grifes famosas omo Ralph Lauren e Coach), cafés e restaurantes onde podemos voltar no tempo por algumas horas.





Impossível conter um sonoro "UAU" quando nos deparamos com a Opera House pela primeira vez! E com a gente também não foi diferente. Saímos do nosso hotel bem cedo e resolvemos caminhar pelos lindos jardins do Royal Botanic Garden que margeia a Baía de Sydney (Port Jackson) e de repente o grande ícone da arquitetura australiana surge por entre árvores e pássaros e nos deixa com a vista embaralhada diante de tamanha beleza!









Como sempre viajamos com nosso pequeno, optamos por fazer o tour guiado adaptado para crianças (Junior Adventure Tour) onde os adultos podem participar e se divertir junto com elas. Trata-se de um tour um pouco mais curto e por isso algumas partes da Opera House ficam de fora. Há diversas opções de passeios para conhecer a Opera House por dentro, algumas incluindo peças de teatro e até mesmo refeições no Opera Bar. Aliás, vale a pena checar no site oficial se há alguma apresentação durante a sua viagem e garantir sua reserva.








Depois do tour e como todo bom turista que visita Sydney pela primeira vez, ficamos horas passeando pela orla (Bennelong Point) e fizemos mil e uma fotos de todos os ângulos possíveis da Opera House. A caminhada pelo hub marítimo da cidade, o Circular Quay, é imperdível. O movimento frenético de passageiros e embarcações que exploram a baía já inspirou escritores como Umberto Eco. E para almoçar escolhemos um lugar bem legal ao lado do Port Jackson e com uma vista magnífica da Baía de Sydney - o The Rocks. Ele é o bairro mais antigo da cidade e possui um clima bem europeu com seus vários restaurantes cheios de charme, muitas lojas de souvenires e também muitas mesinhas e cadeiras espalhadas pelas calçadas. Foi neste bairro que os primeiros europeus desembarcaram e nele podemos aprender um pouco mais sobre a colonização australiana. Não deixe de incluir a rua mais antiga da Austrália, George StreetVale a pena fazer uma rápida visita.






Outros dois lugares que ficam muito próximos e valem uma tarde de visitas são a St. Mary's Cathedral com seus lindos vitrais e esculturas e a Art Gallery of New South Wales com suas coleções de arte da Austrália, Ásia, Europa e uma parte específica dedicada aos aborígenes - ambas com entrada gratuita.










De noite um programa que não pode ficar de fora do roteiro é fazer um delicioso happy hour no Opera Bar. Se der chegue no finalzinho da tarde já que o lugar é um dos mais concorridos devido a linda vista da Baía de Sydney, da Harbour Bridge e é claro da Opera House. Ah, e não fique constrangido se quiser fazer um "book" do local com milhares de poses variadas, pois é exatamente o que todos os turistas fazem!




Outro ponto favorito pelos fotógrafos e pelos turistas para uma linda foto da Opera House em conjunto com a Harbour Bridge é o Mrs. Macquaries Point. Aqui também é o local onde as pessoas que moram na cidade aproveitam para pedalar, correr e relaxar tendo sempre a bela vista da Baía de Sydney como tela de fundo. E por falar em Harbour Bridge saiba que é possível fazer uma escalada pelas estruturas metálicas da ponte em um tour guiado. Veja as opções de escalada e como fazer sua reserva em www.bridgeclimb.com.







O Taronga Zoo e a Bondi Beach são dois outros lugares maravilhosos que tivemos a oportunidade de conhecer e, como as dicas são muitas, falarei sobre eles separadamente nos próximos posts.





You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts