Cape Town - Roteiro de 3 dias

15:45:00


Não há como pensar em viajar para a África do Sul sem incluir sua mais bela e famosa cidade, Cape Town. Estrategicamente localizada no extremo sudoeste do país - quase que separando o oceano Atlântico do Índico - a cidade é uma excelente base também para conhecer várias atrações próximas, como o Cabo da Boa Esperança e as belas vilas da "Garden Route". São necessários no mínimo três dias inteiros para conhecer bem a cidade, e um pouco mais se o objetivo for passear pelos arredores. Vale lembrar que o clima por aqui é sujeito à intempéries fortes e imprevistas, no nosso caso pegamos uma tempestade tropical que fechou escolas e o comércio! Com certeza faltou muita coisa importante para ver. Mesmo assim foi uma viagem incrível em que tivemos a oportunidade de conhecer melhor uma das culturas mais fascinantes de nosso planeta. Certamente tudo o que vimos e conhecemos nunca iremos esquecer!

Nosso roteiro resumido foi o seguinte:

Dia 01: Company´s Gardens / V&A Waterfront / Nobel Square / Two Oceans Aquarium
Dia 02: Table Mountain/ Robben Island
Dia 03: Simon´s Town / Boulders Beach / Cape Point / Chapman´s Peak Drive
Dia 04: Constantia Valley

O que conhecer:

- V&A Waterfront e Nobel Square: Um lugar bem gostoso de passear, cheio de lojinhas de artesanato local e bem pertinho do Victoria Wharf (um shopping bem legal e com muitas lojas de grifes conhecidas). Aqui, além de compras é o point onde as pessoas se encontram no fim da tarde para o happy hour, pois o lugar é repleto de bares e restaurantes que possuem vista para linda orla da cidade. Bem no centro desse burburinho está localizada a Nobel Square - parada obrigatória já que nela estão enfileiradas as esculturas de 4 sul-africanos ganhadores do Prêmio Nobel da Paz: Nelson Mandela, FW de Klerk, Desmond Tutu e Albert Luthuli.






- Company's Gardens: Um lindo parque e também jardim botânico situado no coração de Cape Town. Ele foi criado em 1652 e hoje abriga o South African Museum e o South African National Gallery. Além disso, dele temos uma vista belíssima da Table Mountain.







- Aquário Two Oceans: localizado na região de Waterfront, é um divertido passeio para as crianças em especial nos dias de chuva. A entrada dá direto a retorno, desde que no mesmo dia. São mais de 3.000 espécies marinhas, incluindo o tubarão-branco cuja exposição foi recentemente reinaugurada. Vale a pena checar os horários de alimentação dos animais logo que chegar, em especial dos pinguins. Há algumas exposições interativas e um espaço infantil voltado para crianças menores. Acredito que uma manhã ou tarde seja suficiente para a visita completa, mas tudo depende da disposição dos pequenos.




- Robben Island (não fomos): Essa é a famosa ilha onde está localizado o presídio em que Nelson Mandela - principal líder na luta contra o apartheid - passou 18 dos 27 anos em que esteve preso. Infelizmente devido ao mau tempo não conseguimos fazer a travessia de ferry até a ilha. Vai ficar para a próxima vez. Entre em www.robben-island.org.za e veja como planejar sua visita ao Robben Island Museum.

- Table Mountain (não fomos): Com certeza um dos principais e mais bonitos pontos turísticos da África do Sul. Devido aos fortes ventos o acesso a ela ficou interditado nos dias em que visitamos a cidade. Também vai ficar para próxima! De qualquer forma vale a pena entrar no site oficial e reservar seu ticket, ver a programação e as trilhas oferecidas de forma mais detalhada. Clique em www.tablemountain.net . No site também é possível checar as condições climáticas e se o teleférico está em funcionamento.



- Boulders Beach: Esse sim foi um daqueles lugares que sonhei muito em conhecer antes de vir para cá. Essa praia famosa pelos pinguins africanos, está situada na pequena Simon's Town (que fica no caminho para quem está fazendo o bate volta da Cidade do Cabo até o Cabo da Boa Esperança). Vi muitas fotos e li muita coisa a respeito para tentar entender o que encontraria por aqui. Mas a verdade é que somente estando no local a gente consegue saber como funciona a logística da coisa. Na realidade não temos livre acesso à praia e muito menos aos pinguins. O que existe é um enorme deck de madeira (uma passarela bem comprida) que nos leva até bem próximo da reserva que os lindos bichinhos habitam. Mesmo assim não é uma experiência frustante. Muito pelo contrário! Podemos ver como eles vivem e como eles interagem em grupo sem que nossa presença os incomode e sem que eles percam a espontaneidade. Ouvi vários comentários de pessoas dizendo que quase não tem pinguins em Bounders Beach etc, mas na minha humilde opinião achei tudo muito divertido e bonito. Até um pequeno filhote que tinha acabado de sair do ovo nós conseguimos ver. Para quem viaja com crianças como a gente, considero uma experiência ímpar para os pequenos viajantes.











- Cape Point (e seu lindo Farol) e Cape of Good Hope (Cabo da Boa Esperança): Esses dois lugares são obrigatórios para quem visita a África do Sul pela primeira vez. Eles estão bem pertinho um do outro e fazem parte do extremo sul da Península do Cabo. E lembrando um pouquinho mais de geografia, eles não estão no extremo sul do País como muitos acreditam - o extremo sul é na verdade o Cabo Agulhas. Porém durante muito tempo esse título pertenceu ao Cabo das Tormentas (que depois passou a se chamar Cabo da Boa Esperança). No Cape Point não deixe de subir até o lindo farol antigo. Ele está situado a 250m acima do nível do mar e possui uma vista espetacular da península. O trecho mais íngreme que leva até ele pode ser feito à pé ou de cable car (que foi nossa opção devido ao pouco tempo que tínhamos e aos fortes ventos de congelar os ossos). Depois foi a vez de correr para chegarmos a tempo de ver o lindo por do sol do Cape of Good Hope. O lugar é maravilhoso, porém com muitas pedras e um vento que só falta te levar... Por isso é bom ir com um casaco corta vento e com sapatos apropriados para evitar alguma queda. Mesmo estando bem agasalhada ainda senti bastante frio no local. Então fica essa dica valiosa! Na volta, programa-se para passar pela linda Chapman´s Peak Drive, antes de anoitecer.











- Restaurante Two Oceans: Voltando a falar um pouquinho do Cape Point, a dica gastronômica é o restaurante especializado em frutos do mar que fica bem pertinho do cable car - o Two Oceans Restaurant. No menu além de frutos do mar ainda temos opções de massas e carnes. Tudo muito gostoso e bem servido e com uma vista de dar inveja em muitos "cinco estrelas". Para ver detalhes do cardápio e um pouco da vista do local acesse www.two-oceans.co.za .





Onde se hospedar

Em Cape Town há opções de hospedagem para todos os orçamentos, desde mochileiros até hotéis de luxo. Uma decisão importante é se o foco da viagem será a praia: neste caso, vale a pena escolher um hotel na região da False Bay Coast ou em Camps Bay, a praia mais famosa que conta com a vista espetacular dos doze apóstolos. Acabamos escolhendo a área da Waterfront, pela facilidade de acesso às demais atrações. Se você estiver viajando em grupo, há diversas opções de apartamentos do tipo self-catering. O que ficamos hospedado tinha excelente custo-benefício e possuía inclusive limpeza diária de quartos, vale a pena checar: Canal Quays. O carro não é fundamental para conhecer bem a cidade, mas ajuda muito. As avenidas são largas e o trânsito na maior parte do tempo flui bem, o que facilita tendo em vista a mão inglesa.



Onde comer

Sim, estamos na África! Então que tal mergulhar de cabeça em novas experiências e provar sabores e aromas nunca antes imaginados por nós. Assim foi nossa aventura pela culinária etíope em Cape Town no restaurante Addis in Cape. Já no caminho até nossa mesa temos a sensação de estarmos entrando em uma mesquita ou coisa parecida. Isso porque o cheiro de incenso pairando no ar chega a dar prazer ao mesmo tempo que incomoda um pouco quando o assunto é fome. Mas passada a tontura inicial, logo logo nos acostumamos com o ambiente e após as boas vindas do chef entendemos porque se trata de um dos lugares mais bem avaliados para fazer um refeição pelo Tripadvisor. Toalinhas quentes e água em uma jarra de cobre para lavar as mãos trazidas pelo garçom são alguns dos diferencias desse local intrigante e encantador. Como prato principal escolhemos o Teff Injera - uma espécie de tapioca gigante feita de arroz e com recheios variados. Tome cuidado apenas para selecionar o que você gosta e se for o caso (como eu) pedir com pouca ou sem nenhuma pimenta. O legal desse prato é que colocamos pequenas quantidades de recheio dentro da massa e fazemos alguns bolinhos que comemos com a mão mesmo. E no final da refeição é servido um delicioso café acompanhado de (pasmem!!) pipoca....isso mesmo...nossa velha e conhecida pipoca!! E não é que a combinação fica gostosa?! Enfim...tudo muito diferente e especial. Para mais informações e para ver o meu completo é só acessar www.addisincape.co.za .





Constantia Valley:

Dica de um roteiro alternativo para um dia chuvoso: E aí? Choveu muito no dia em que você se programou para fazer passeios ao ar livre ou subir na famosa Table Mountain. Pois é! Foi exatamente isso que aconteceu com a gente...rs. Ficar no hotel esperando a chuva passar?! Nem pensar!! Bora arrumar um programinha pra lá de delicioso para fazer em um dia nublado e que não existe quem nesse mundo que não aprecie? Então que tal se deliciar com os famosos e premiados vinhos de Constantia Valley? Essa foi uma das grandes surpresas da nossa viagem e está situada a apenas 15 Km do centro da cidade. O local é reconhecido como a região produtora de vinhos mais antiga do hemisfério Sul, possui nove fazendas de produção da bebida além de contar com uma arquitetura em estilo holandês. E para dizer a verdade tem horas que parece mesmo que estamos na Europa. Ficamos maravilhados com as belas paisagens e com o charme e aconchego das vinícolas que escolhemos visitar. Vale lembrar que os vinhos de Constantia Valley já foram degustados por Napoleão Bonaparte e por muitos nobres no século XVIII. Das nove fazendas produtoras de vinhos escolhemos conhecer: Buitenverwachting - um  lugar fantástico e com um delicioso menu de degustação incluindo 6 taças de vinho com valor aproximado de 12 dólares por pessoa; depois foi a vez de conheer a Groot Constantia - a fazenda de vinhos mais antiga da região cercada por lindas montanhas e que conta com uma linda loja para degustação e compra de seus vinhos mundialmente conhecidos e premiados; e por último fomos conhecer e também almoçar no restaurante Simon's, fechando assim nosso dia chuvoso com chave de ouro!! Visite o site www.constantiavalley.com e saiba mais sobre como visitar o local e reservar passeios guiados. Mas quem preferir e estiver de carro (nosso caso) pode fazer o passeio por conta própria saindo da Cidade do Cabo. Com certeza valeu como uma experiência diferente e fascinante!





















You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts