Patagônia Parte II - Roteiro El Calafate

20:14:00


Nossa próxima parada na Patagônia foi em El Calafate. Ela está localizada a mais de 800 km de Ushuaia, por isso resolvemos pegar um voo - que durou cerca de 45 min. Tudo muito tranquilo, não fosse o atraso de um dia de viagem devido à greve da companhia aérea. Mas, resolvido o problema e após desfrutar uma noite a mais em Ushuaia (que não chegou a ser nenhum sacrifício), finalmente chegamos na linda e apaixonante cidadezinha de El Calafate.


Descer do avião e nos depararmos com o Lago Argentino de um azul ímpar que chega a deixar o azul da Tiffany parecendo tinta guache de criança, é algo que realmente deixa qualquer um de olhos arregalados e de queixo caído. O aeroporto é bem pequeno e já na saída somos surpreendidos por vários taxistas que querem nos empurrar para dentro do carro de qualquer jeito. Felizmente demos muita sorte e acabamos encontrando uma pessoa bem bacana e que acabou sendo nosso guia em todos os passeios que fizemos em El Calafate e em nossos "bate e volta" até outros  locais que visitamos e que ainda vou deixar a dica aqui no post.


Da nossa pousada tivemos a oportunidade de poder avistar parte do Lago Argentino pela janela. Ele, apesar de um azul belíssimo, não chega a ter a água cristalina. Isso se deve ao fato da presença dos blocos de gelo que se desprendem de várias geleiras e desaguam em suas águas carregando com isso sedimentos muito leves e que não se depositam no fundo do lago - tal fenômeno é conhecido pelo nome de "leite glacial" e que deixa a água realmente com aspecto leitoso.


Na véspera da aventura mais esperada da viagem (conhecer o glaciar Perito Moreno), ainda tivemos tempo suficiente para andar pela principal ruazinha da cidade e onde estão concentrados os restaurantes, as lojas e as principais agências de turismo do local - Avenida Libertador San Martín. Por ser uma cidade bem pequena, dá para fazer a quase tudo a pé mesmo, além do que a maioria das pousadas oferecem transporte gratuito até o centro.


No dia seguinte bem cedo combinamos com nosso "motorista-guia" para irmos direto até a principal atração do local - o Glaciar Perito Moreno. Ele faz parte do Parque Nacional Los Glaciares e seu nome é em homenagem ao geógrafo argentino Francisco Moreno. O caminho que nos leva até o glaciar é outro espetáculo à parte, uma vez que vamos margeando o Lago Argentino e parando para fazer um milhão de fotos (que no final são quase todas iguais mas muito lindas!!). Ele está localizado a 80 km de El Calafate e logo na chegada tem um estacionamento grande (que facilita para quem  está de carro) e um centro de visitantes com infra-estrutura bem legal, restaurante e lanchonete além de uma lojinha de souvenires onde podemos nos abrigar um pouco do frio enorme que faz perto do paredão de gelo.


Enfim após tamanha expectativa nos deparamos com o imenso paredão de gelo de 5 km de extensão e 60 metros de altura. Realmente algo que impressiona bastante!! Vale lembrar que o glaciar Perito Moreno faz parte do Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1981 e é uma das maiores reservas de água doce do planeta.




Ele pode ser admirado do mirante e das passarelas logo a sua frente ou para quem quiser chegar mais perto ainda existem os passeios de barco e até mesmo a opção de fazer uma caminhada sobre o gelo. A mais comum e que não exige muito esforço físico é um minitrekking com uma hora e meia de duração. Outra opção é fazer o Big Ice - uma caminhada com o dobro do tempo e para quem está com mais preparo físico. Como esse passeio sobre o gelo só pode ser feito para maiores de 12 anos e nosso pequeno ainda estava com 6 anos na época, tivemos que optar apenas pelo passeio de barco. Mas garanto que a emoção que sentimos é algo indescritível!




No dia seguinte resolvemos fazer um bate e volta para conhecer a cidade favorita de alpinistas do mundo inteiro - El Chaltén. Ela está dentro do parque Nacional Los Glaciares e fica a um pouco mais de 200 km de El Calafate. O caminho que nos leva até lá passa pela famosa rota 40, onde paramos para conhecer o Hotel La Leona (local onde o geógrafo Francisco Moreno teria sido atacado por uma leoa) e de onde temos uma vista fantástica do monte Fitz Roy e do Cerro Torre - considerado o de maior dificuldade pelos alpinistas.







Como nosso forte não é fazer escaladas, optamos pelas trilhas de nível leve. Fizemos a trilha até o Mirador Los Cóndores e até o Mirador de las Águilas. Gastamos em torno de 2 horas nas duas trilhas e a vista que tivemos do alto foi sensacional. O vento é bem forte e o terreno bem arenoso, por isso mesmo nestas trilhas consideradas de nível mais fácil vale a pena ter um casaco corta vento e um bom par de botas para trilha. Após a trilha ainda tivemos tempo de conhecer uma linda cachoeira também dentro do parque - Chorrillo de Salto. Vale muito a pena e o caminho até ela é bem curtinho (+ ou - 10 min).










Em nosso último dia em El Calafate ainda tivemos tempo para conhecer um pouco mais do Lago Argentino e dois outros glaciares que desaguam nele - Glaciares Upsala e Spegazzini. Os barcos partem de Puerto Bandera, situada a 47 km de El Calafate. Nesse dia optamos por fazer um tour com guia ao invés de irmos de carro. No passeio já está incluído o transporte até o local assim como os tickets para o barco - valor médio de 2.000 mil pesos por pessoa.









Com certeza mais uma daquelas viagens para deixar muita saudade e muita vontade de vontade de voltar um dia. A Patagônia é realmente tudo tudo de maravilhoso que sempre ouvimos falar e mais um pouco!!!






You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts