Patagônia Parte I - Roteiro Ushuaia

19:50:00



O mais importante quando planejamos uma viagem pela Patagônia é ter em mente a grandiosidade deste lugar (que está localizado majoritariamente na Argentina e se estende por parte do território chileno) e com isso a certeza de que seria impossível explorar todas as suas maravilhas em uma única viagem. Nosso "debute" pela região foi em 2014 quando visitamos Bariloche, Puerto Montt e Puerto Varas. Mas neste roteiro decidimos descer um pouco mais e conhecer a cidade mais austral do planeta - Ushuaia - bem como El Calafate (onde está localizado o glaciar Perito Moreno) e El Chaltén - um dos lugares preferidos pelos montanhistas do mundo inteiro. De uma cidade para a outra são apenas 50 min de vôo.


Nossa primeira parada na Tierra del Fuego foi em Ushuaia, também conhecida como "Fin del Mundo". Escolhemos o mês de dezembro por ser verão e mesmo assim as temperaturas médias ficam em torno de 10 graus, já que se trata de uma das cidades mais frias da Argentina. É também a época em que podemos ver o "sol da meia-noite": a cidade não escurece antes das 23h, e há muita luz para aproveitar ao máximo os passeios.


Em nosso primeiro dia de passeio fomos conhecer o Glaciar Martial, que fica bem próximo do centro da cidade e a escalada é considerada de nível médio e não requer necessariamente auxílio de guia. Mas vale lembrar que estamos em um local onde as temperaturas variam muito até mesmo no verão. O tempo pode fechar a qualquer momento e com isso esfria bastante. Pegamos sol, chuva e até neve durante nossa trilha. Por isso o ideal é ir bem preparado com roupas e calçados apropriados e não esquecer de levar capa de chuva e protetor solar.








No dia seguinte, fomos até a bela orla da cidade onde fica localizado o centro de atendimento ao turista. Já passamos por vários em nossas viagens, mas o de Ushuaia é excepcional - há internet gratuita, brinquedoteca, certificado de visita à cidade mais austral do planeta (brinde!) e os atendentes sabem absolutamente todos os detalhes dos vários passeios locais. Do outro lado da rua ficam as várias empresas que fazem passeios de barco pelo famoso Canal de Beagle - braço do mar que separa a Argentina do Chile. Há opções de passeio para todos os gostos e bolsos e o nosso durou cerca de 3 horas e o barco era bem confortável. Passamos pelas ilhas do arquipélago Bridges - Isla des los PájarosIsla de los Lobos e pela ilha onde está o farol Les Eclaireurs (um dos principais cartões postais da cidade de Ushuaia). Há um outro passeio mais longo que vai até a Isla Martilo, onde fica a famosa Pinguinera. Há apenas uma empresa que permite a caminhada na ilha, chamada Piratour. Infelizmente o preço é bem salgado, US$ 150 por pessoa.







Com certeza um dos pontos altos de nossa passagem por Ushuaia foi conhecer o lindo Parque Estadual Tierra del Fuego. O lugar é simplesmente deslumbrante e cercado por lindas "prainhas" de chão coberto por pequenas pedras e conchas que vão margeando todo o caminho. Há várias rotas que podem ser feitas sem a necessidade de guia. Nosso percurso pela Senda Costera durou aproximadamente 5 horas em uma trilha de quase 8 km que se inicia pela Bahia Ensenada  e vai até a Bahia Lapataia (localizada no final da rota nacional número 3). A dica nesse caso é ir preparado para pequenas pausas para lanche carregando consigo água, frutas, sanduíches, capa de chuva e ter um bom par de tênis para trilhas. Garanto que em cada parada vamos nos surpreendendo mais e mais com a exuberância do parque. Uma dúvida frequente é se vale a pena ir até o parque pelo famoso "trem do fim do mundo", que faz parte do percurso. Achamos que teríamos mais liberdade e mais tempo para aproveitar a trilha indo de táxi, e esta foi a nossa opção. Não nos arrependemos...










Outro ponto turístico de interesse é o Museu do Presídio e Museu Marítimo que estão localizados no prédio que abrigava o antigo presídio da cidade. Ele funciona diariamente, mas vale conferir os horários que variam de acordo com a época do ano. Nele podemos ter uma ideia de como era a vida no presídio que começou a funcionar em 1896. A parte mais sinistra é uma das alas que foi mantida da forma original sem nenhuma reforma desde que o presídio foi fechado em 1947. Dentro do museu há uma ala específica sobre a Antártida Argentina. Uma exposição bem bacana com muitas fotos de animais marinhos, maquetes de embarcações, vários objetos e mapas de navegação que contam um pouco da história da colonização local, que é muito interessante.







No nosso último dia em Ushuaia ainda tivemos tempo de conhecer o lindo Lago Escondido que está localizado a 60 km da cidade e que recebe este nome por estar "escondido" na Cordilheira dos Andes. Paramos em um mirante chamado Paso Garibaldi que fica na beira da estrada e de onde temos uma vista espetacular do lago. Apesar do tempo feio e chuvoso o passeio ainda valeu a pena. Um pouco mais adiante fica o famoso mirador do Lago Fagnano. Há várias empresas que oferecem a possibilidade de fazer este passeio em veículos 4x4, com almoço incluído e duração aproximada de 8 horas.





Apesar de Ushuaia ser relativamente pequena, o clima, a poeira e as montanhas dificultam muito a locomoção a pé. A única exceção é na Avenida San Martín, que concentra as principais lojinhas e restaurantes da cidade e merece ser percorrida a pé em toda sua extensão. Para os demais passeios optamos pela contratação de um motorista, ou "remi". Desta forma já tínhamos um preço fixo para cada lugar e a liberdade de escolhermos os horários de saída e chegada. Vale muito a pena principalmente para pequenos grupos, de até 4 pessoas.






You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts