New York City - Parte I

12:52:00

Nova York pertence a uma categoria exclusiva de cidades - aquelas, como Paris, que você pode voltar inúmeras vezes que sempre haverá algo novo para se surpreender. Poucos locais no planeta são tão visitados, e nas suas esquinas ouve-se quase tanto o português como o inglês, tamanha a quantidade de turistas tupiniquins. Apesar das atrações desta metrópole serem muitas e variadas, com sete dias pode-se conhecer o básico da cidade.

Comece pelo seu coração, que nunca dorme - Times Square. Percorrer a Broadway em seu cruzamento com a rua 42, se perdendo em meio aos neons e gigantescas telas de alta resolução é um programa imperdível! Bem no seu centro fica o guichê da TKTS, onde podemos comprar entradas promocionais para vários dos espetáculos em cartaz.


Desça em seguida pela Broadway até a rua 34, onde fica a enorme loja da Macys, por si só um ponto turístico e figurante de diversos filmes. Vai ser difícil conter o ímpeto consumista, pois ali pertinho estão a Victoria Secret, H&M, Zara, Banana Republic, Forever 21... apenas para citar algumas! Mas calma, pois logo a frente está o principal símbolo da cidade: o Empire State. A subida até o observatório no andar 84 é inesquecível, e lá de cima pode-se ter uma boa idéia de como a cidade está organizada. Subimos após as 20h, e não pegamos nenhuma fila! 


Por falar em compras, há alguns outlets próximos à Nova York. Optamos por ir ao Jersey Gardens, já que o nosso vôo chegava em Newark e o outlet fica do lado do aeroporto. Mas antes das compras, tomamos um delicioso café no IHOP, e como era HELLOWEEN, os funcionários estavam todos fantasiados. Dizem que o Woodbury, mais distante, é bem maior. Mas achamos a nossa escolha mais do que satisfatória, pois ele é bem grande e tinha todas as lojas que procurávamos (inclusive a famosa Century 21). Para eletrônicos, a B&H é indiscutivelmente a melhor opção (localizada em Manhattan), talvez a única loja do tipo que consiga cobrir os preços da concorrente virtual amazon nos EUA.


Mas deixemos as compras de lado, e vamos para a interessante história da cidade. Reserve com antecedência o ferry que leva até à Estátua da Liberdade. As filas são enormes e demoradas, mas vale muito a pena. Principalmente porque na volta paramos em Ellis Island, local onde os milhões de imigrantes que vinham para a América eram recebidos até o início deste século. Nela está localizado o Wall of Honor - um muro extenso com o nome de várias famílias que imigraram para os EUA, inclusive os Kennedy.


Cansou de tanta gente? Vamos para o Central Park. Este oásis verde faz você esquecer dos arranha-céus e das hordas de turistas. Passeamos pelo Great Lawn e Straberry Fields, onde músicos se revezam cantando velhas músicas dos Beatles no local onde John Lennon foi assassinado.  Se você tem crianças, não deixe de visitar o American Museum of Natural History, no lado oeste do parque. Mas mesmo os adultos vão se divertir bastante com as recriações de florestas, fundo do mar, mamíferos e dinossauros.


Os bairros de Manhattan são muitos e atendem todos os gostos. Um passeio pela High Line mostra bem como esta cidade sabe se reinventar, ao transformar um viaduto férreo abandonado numa sofisticada e florida área de lazer. Ali pertinho está o Chelsea Market, pequeno labirinto de restaurantes, bares e empórios de gastronomia.


Ao sul de Manhattan fica downtown, centro financeiro da cidade. Em Wall Street visitamos o histórico prédio da Bolsa de Valores e tiramos muitas fotos em frente ao Federal Hall, local onde o primeiro presidente dos Estados Unidos fez o seu juramento. Não deixe de passar em frente ao famoso touro gigante - dizem que que ele traz sorte e dinheiro. Daqui consegue-se ir à pé até o local onde as torres gêmeas ficavam, e onde hoje tem-se dois lindos monumentos que homenageiam as vítimas dos atentados de 11 de setembro. Apesar do One World Trade Center já estar pronto e atualmente ser o prédio mais alto do ocidente, ele ainda não estava aberto para turistas. Vai ter que ficar para uma próxima! Assim também como o Metropolitan Museum, Guggenheim... é, não tem mesmo jeito, leva-se uma vida para conhecer esta cidade!


Como duas últimas dicas deste post, e que que foram lugares que me marcaram muito,  indico para os Beatles maníacos darem uma passadinha em frente ao edifício Dakota (onde Lennon morou e foi assassinado no ano de 1980), e que fica na rua 72, bem do ladinho do Central Park. E para os fãs de patinação no gelo, não deixem de passar em frente a pista de gelo do Rockefeller Center. Muito linda!! Pena que a famosa árvore de Natal gigante ainda estava sendo montada...fica para próxima vez!



You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts