Rota do Champagne - França

09:48:00

A rota do champagne, localizada a cerca de 120 km de Paris, é uma região fascinante e que, assim como a rota dos vinhos na Alsácia, deve ser feita com bastante calma. Um roteiro de três noites em Reims (a maior e principal cidade da região) é um tempo que considero ideal. Como partimos de Riquewhir, ainda tivemos a oportunidade de conhecer Baccarat (conhecida como a capital dos cristias),  Nancy e o pequeno Grão Ducado de Luxemburgo. Para quem está em Paris, pode optar pelo TGV - que leva aproximadamente 45 minutos até Reims.

Optamos por fazer a rota de carro, o que nos deu muito mais liberdade. A parte mais prestigiada e visitada tem cerca de 85km e fica entre Reims Épernay - coração da região e cidade onde estão localizadas as caves das champanherias mais famosas. Mas fuja da auto-estrada. O segredo é você seguir pelas pacatas estradas secundárias e escolher à vontade em quais das pequenas vilas deseja parar. São inúmeras os locais oferecendo degustação.

No caminho não deixe de visitar a pequena cidade de Verzenay, cujo farol (isso mesmo) permite vistas magníficas dos infinitos parreirais. Por aqui, a uva mais cultivada é a pinot noir. Para os mais aficionados, vale ainda conhecer a vila de Hautvillers, onde fica o túmulo de um monge beneditino que no século XVI criou o champagne tal como o conhecemos - Dom Pierre Pérignon.

Finalmente chegamos em Épernay, a auto-proclamada capital mundial do champagne. Seguimos direto para a Avenue de Champagne, onde estão instaladas as mais nobres champanherias tais como Möet & Chandon, Pol Roger (marca de champagne escolhida pela Rainha Elizabeth para receber os convidados no casamento do Príncipe William e Cathe Middleton) e também a Mercier (que faz parte do grupo que detém a Moët & Chandon, Louis Vuitton, Kenzo, Dior e Séphora). Ao caminhar nas calçadas da avenida, nossos pés estão sobre centenas de quilômetros de galerias subterrâneas onde as bebidas são armazenadas e preparadas. São várias as caves que podem ser visitadas, e acabamos optando pela mais famosa - a Möet & Chandon - que oferece guias em português e a visita pode ser agendada com antecedência pelo próprio site. Dura cerca de 1h e custa aproximadamente 20 euros com a degustação de uma taça ao final. Não esqueça o casaco, pois as galerias são bem úmidas e frias!

Vale a pena reservar ao menos dois dias para Reims, a maior cidade da região e ponto de partida para a rota do Champagne. Além da visita às caves da Veuve-Clicquot, aqui está localizada uma das mais importantes catedrais francesas - a Notre Dame de Reims. Entrar nesta igreja é respirar um resumo de toda a história da Europa, pois suas paredes testemunharam desde à coroação triunfal de Carlos VII por Joana D'Arc até as bombas e incêndios de duas guerras mundiais. 

Com certeza, esse é um daqueles passeios que você se arrependeria pelo resto da vida se não incluísse no seu roteiro pelo interior da França. Aqui luxo e sofisticação são sinônimos que acompanham as grandes marcas de champagne por várias gerações e que, ainda hoje, primam pela excelência e qualidade durante todo o processo de produção - que passa pela seleção das melhores safras de uvas da região até chegar o momento da degustação final.






































You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts